O ano novo chinês pode afetar sua empresa!

Brasil e China são países com uma relação muito expressiva no comércio exterior, sendo a China o maior exportador e o país mais populoso do mundo, somando quase 1,5 bilhão de pessoas.

Não só a distância geográfica marca esta relação, mas suas diferenças culturais que acabam refletindo no bom andamento dos negócios caso o importador não esteja atento.

O feriado mais importante do calendário ocidental é o ano novo chinês, pois em sua comemoração a população chinesa costuma tirar pelo menos uma semana de folga de seus trabalhos, parando todas as linhas de produção, o quê, obviamente, pode afetar todos os prazos de entrega caso não haja planejamento.

Apesar do tempo de folga durar apenas uma semana, muitos fabricantes costumam estender a pausa por mais uma semana, somando 15 dias parados e fazendo com que esse período para entrega dos pedidos dobre. De acordo com os especialistas, o prazo médio para entregas, dependendo do tipo de produto E caso a fábrica esteja sem acúmulo de pedidos, é de 45 dias.

O início do ano novo chinês varia de acordo com a ocorrência da primeira Lua Nova, que normalmente acontece entre 21 de janeiro e 20 de fevereiro. Neste ano é provável que o ano novo chinês aconteça entre os dias 31 de janeiro e 6 de fevereiro. Esse é o ano do Tigre!

Em razão da paralisação total das fábricas para as festividades as atividades portuárias e em aeroportos são drasticamente reduzidas nesse período, o que resulta em atrasos com cargas aguardando liberação.

Os transportadores marítimos podem aproveitar o período que antecede feriado e realizar a prática conhecida como “blank sailing”, tchau cancelamento da viagem, pois a procura será muito grande, e dependendo da demanda poderá inflacionar os valores do frete.
Para que não haja imprevistos como atrasos de cargas o aumento nos custos de transporte é importante programar seus pedidos até o final de novembro ou começo de dezembro.

Antecipar a sua demanda pode te poupar muita dor de cabeça depois!

Insights recentes

receba os
nossos insights