A crise no transporte marítimo pode se agravar devido aos novos casos de Covid na China!

Mais de 10 cidades da China adotaram o lockdown após o novo surto de Covid-19. Devido a isso, a crise do transporte marítimo na exportação, além dos valores elevados, pode se agravar.

Após o retorno das atividades comerciais, que estavam paralisadas devido à pandemia, ocorreu uma alta demanda de mercadorias. Com isso, os produtores enfrentaram uma falta de contêineres, além de atrasos nos prazos de exportação e importação.

Com a alta demanda, o preço do frete para o Brasil quintuplicou. E para 2022, a expectativa era de que o cenário melhorasse e se regularizasse, mas com as novas restrições na China, isso se prolonga novamente.
A cidade de Shenzhen deve enfrentar um dos maiores problemas de logística no transporte marítimo.

Essa cidade além de possuir um dos portos mais movimentados, ainda é sede de empresas de tecnologia.
Devido ao lockdown adotado, os grandes fornecedores de tecnologia devem ser impactadas pela medida, e consequentemente, nós como importadores, e vocês, como consumidores finais!

Insights recentes

receba os
nossos insights