A CRISE CONTINUA!

A crise dos semicondutores vem afetando as mais diversas linhas de produção em praticamente todo o mundo, que se agravou desde o início da pandemia. Diversas empresas precisaram alterar seus produtos, ou até mesmo paralisar suas linhas de produção, devido à falta desses componentes.
Mas o principal questionamento para as empresas que necessitam dos semicondutores para dar continuidade as suas atividades é: até quando irá durar essa crise?

De acordo com o CEO da Intel, a crise nos semicondutores deve durar até 2024, devido à falta de equipamentos e ferramentas necessários para a fabricação dos componentes.
Atualmente, a maior parte da produção destes chips é concentrada na Ásia, e a solução para driblar o problema da escassez de componentes no mercado, seria a criação de fábricas na América e Europa.

As indústrias automobilísticas e games são as mais afetadas pela falta de semicondutores. Essas indústrias já tiveram suas linhas de produção paralisadas, e isto acaba aumentando o valor de seus produtos, já que a oferta acaba sendo menor.
Os chips semicondutores são essenciais para as indústrias pois podem ser condutores ou isolantes de eletricidade.

Além disso, algumas fábricas do componente presentes nos Estados Unidos dependem da importação de neônio, gás utilizado na fabricação de itens eletrônicos, que vem da Ucrânia, e também do paládio, que é um metal utilizado em semicondutores e vem da Rússia. Portanto, a guerra entre Ucrânia e Rússia, afeta ainda mais as linhas de produção.

Este último fator ainda pode se agravar pela impossibilidade da Ucrânia manter as exportações, ou por possíveis retaliações da Rússia devido às sanções econômicas impostas pelos Estados Unidos, União Europeia e pela OTAN.

Insights recentes

receba os
nossos insights